Vereadores de Rio Branco recebem produtores de açaí da Capital

por Victor Augusto Farias publicado 06/02/2019 16h15, última modificação 06/02/2019 16h15

Os vereadores de Rio Branco receberam na quarta-feira, 6, um grupo de produtores de açaí da Capital. A reunião foi conduzida pela presidente em exercício, vereadora Lene Petecão (PSD). A pauta, soluções para minimizar os impactos negativos ocasionados após a Secretaria Municipal de Saúde divulgar uma análise apontando a contaminação do açaí vendido no Mercado Elias Mansour, em Rio Branco, pelo protozoário que causa a doença de chagas.

Na ocasião, nos produtores relataram uma queda de 90% na venda do açaí nos últimos seis dias. “Isso é um prejuízo sem tamanho. Entendemos que é necessária essa medida adotada pela prefeitura de Rio Branco, porém, é necessário ainda que se divulgue mais detalhadamente de onde partiu o foco, senão todos os produtores acabam sendo prejudicados”, disse o produtor Francisco Braga.

A produtora Olívia Queiroz também se pronunciou sobre o assunto. Ela pontuou sobre a qualidade do seu produto. “Ao longo de todos esses anos que trabalho com a produção de açaí nunca tive nenhum produto meu contaminado. Sempre primei pela qualidade, por isso fico triste ao ver essa situação de agora. Por conta dos erros de alguns, todos estão pagando. Peço aos vereadores que nos ajudem, pois, essa queda na venda do nosso produto coloca em risco o nosso sustento”, disse.

Na oportunidade, o produtor Genival Rebouças pediu aos parlamentares municipais a criação de uma lei para regulamentar a produção do açaí em Rio Branco. Sugeriu ainda a criação de um selo de qualidade. “A gente precisa que os vereadores criem uma lei para nos ajudar, pois o prejuízo está grande demais. Estamos vendendo apenas 10%”, falou.

Após ouvir atentamente os produtores, os parlamentares municipais relataram sobre a realização de uma audiência pública na segunda-feira, 11, para debater o assunto. O vereador Artêmio Costa (PSB), autor do requerimento, destacou a importância da presença da categoria no encontro.

“Precisamos com urgência de uma solução, tendo em vista que o que está em jogo é a estabilidade financeira de muitas famílias. Não podemos reprovar a atitude da prefeitura, pois, era necessária, mas não podemos também deixar os produtores desamparados diante da proporção se tornou esse assunto. Saibam que vocês contam com o apoio desta casa Legislativa”.

O vereador Dankar (PT), por sua vez, ressaltou a criação de um selo de qualidade para resguardar tanto o produtor quanto o consumidor. “Não foi a primeira vez que essa situação ocorreu e pode também não ser a última. Precisa-se intensificar a fiscalização e buscar novos meios de resguardar a população. Nesse sentido, sugeri a criação de um selo de qualidade. Vamos dar continuidade nesse debate com as devidas autoridades presentes e com vocês, produtores”.

O líder da prefeita, vereador Eduardo Farias (PCdoB) corroborou o apoio da Câmara no debate. “Existe dois aspectos, os produtores estão tendo prejuízos econômicos, por outro lado, os acreanos precisam saber que o produto tem qualidade. Como vamos fazer isso? por meio de um pacto envolvendo todos, criando um selo de qualidade, passando confiança à sociedade e responsabilidade aos produtores”, declarou.

Ao final, a vereadora Lene Petecão reforçou a importância da presença dos produtores na audiência pública.  “Na próxima segunda as autoridades diretamente ligadas a esse assunto estarão nessa Casa, portanto, não deixem de vir para juntos darmos os devidos encaminhamentos e construímos um dispositivo coerente para a classe.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.