Manuel Marcos apresenta trabalhos da Câmara em programa de TV

por Câmara Municipal de Rio Branco publicado 22/04/2017 07h37, última modificação 22/04/2017 07h37

 

O vereador e presidente da Câmara de Rio Branco, Manuel Marcos (PRB) participou na manhã desta sexta (21) do programam de tv local, onde falou a respeito dos trabalhos que são desenvolvidos pelo parlamento da capital.

O apresentador lembrou que a Câmara de Rio Branco é uma das mais transparentes da região norte desde a presidência do vereador Roger Corrêa (PSB) e questionou porque a justiça estava cobrando as adequações já existentes.

“Desde a gestão do professor Roger que conseguimos tornar todo o processo da Casa de forma legal, acabamos com verba indenizatória, onde o vereador apresentava notas e a Câmara pagava, e às vezes sem saber se o serviço de fato teria sido executado. Agora a Câmara licita serviços, sem precisar passar pelo vereador, apenas estabelecemos um teto para os gastos. E tudo isso é exposto no portal de transparência da Casa, só que ainda somos vinculados à prefeitura como se fossemos uma secretaria. Após licitarmos para aquisição de um servidor exclusivo para a Câmara, apareceremos como independentes, mas tudo que acontece no nosso parlamento está disponível a todos, o que não acontece em outras casas legislativas”, disse Manuel.

A Comissão Parlamentar de Investigação (CPI) do Transporte também foi tema de discussão.

“A CPI ela foi criada conforme todos os ritos da Casa e baseando no Regimento Interno, onde hoje ela está trabalhando com seus membros. Ela teve o prazo de criação interrompido por pedido da própria oposição, como foi o pedido do vice-presidente que solicitou um novo prazo para avaliar, mas hoje ela já se encontra desenvolvendo seus trabalhos e cobrando os esclarecimentos, documentando material entre outras ações que cabem a ela pedir”, explicou Marcos.

Um dos temas também debatidos e que vem tomando destaque na imprensa e na população, é o caso do vereador Juruna. Que na sessão de quinta (20) teve o pedido de afastamento pelo período de 120 dias aprovado pela maioria.

“A maioria dos vereadores entendeu que o Juruna ainda está dentro do processo de recorrer na justiça pela sua liberdade. O mesmo exemplo de políticos nacionais que estão sendo julgados na justiça e estão recorrendo. A Câmara não pode cometer o mesmo erro que foi cometido com o vereador N. Lima, onde foi acusado e teve sua cassação de mandato e depois foi inocentado. Se a justiça eleitoral tinha conhecimento de que ele estava sendo acusado, o diplomou e empossou”, explicou Manuel.

Ainda sobre o caso, o apresentador questionou a respeito do atestado assinado por um pediatra.

“Nos consultamos a procuradoria da Casa e nos permitiu aceitar por meio de parecer e consultando os dois médicos que temos na casa, vereadores Eduardo Farias e Jakson Ramos, não existe impedimento pela atestação, pois ele é um profissional formado em medicina e apenas tem sua especialização, o que coincidiu com o parecer da procuradoria”, ressaltou o presidente.

Finalizando sua participação, o vereador republicano destacou que a Câmara estará realizando as Sessões Itinerantes, onde o parlamento deixará sua sede para realizar as sessões com participação da população nos bairros de Rio Branco e estará dando o ponta pé inicial a construção da nova sede da Casa do Povo.

Ascom - CMRB

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.