Lene Petecão reforça importância de se debater medidas de combate a violência contra a mulher

por Victor Augusto Farias publicado 13/03/2019 16h18, última modificação 13/03/2019 16h18

Abordando o tema ‘Violência Contra a Mulher’, a vereadora Lene Petecão (PSD), em pronunciamento na sessão de ontem, 13, na Câmara de Rio Branco, comentou sobre o projeto de aplicativo de celular ‘Botão da Vida’, desenvolvido pelo governo do estado, por meio da Secretaria de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict) e do Instituto de Assistência e Inclusão Social (Iais).

Na oportunidade, a parlamentar frisou que a primeira-dama do Acre, Ana Paula Cameli estará nesta quinta-feira, 14, na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), explanando sobre o projeto.

“Quero parabenizar a primeira-dama por desenvolver um trabalho tão importante. Basicamente, esse aplicativo vai permitir que alertas sejam enviados para a polícia, em caso de ameaça ou de agressão pelo marido ou companheiro que cumpre algum tipo de medida de proteção de sua companheira”, disse ao pontuar ainda que “a medida, que tem eficiência comprovada em vários estados do país, vai proteger as mulheres acreanas que são vítimas de violência doméstica e familiar”.

Para a vereadora, o aplicativo é um grito de socorro de muitas mulheres. “Não podemos aceitar os crimes de violência contra a mulher, e devemos agir. Esse projeto é essencial para que as vítimas se sintam seguras. Já perdemos muitas mulheres por conta dessa exacerbada violência. É hora de dar um basta”, disse ao lembrar o caso da vendedora Keyla Viviane dos Santos, de 29 anos, esfaqueada pelo ex-companheiro.

“Quem não lembra do caso da Keila, aquela vendedora que morreu após ter sido esfaqueada em frente à loja de confecções na qual trabalhava. Esse tipo de violência acontece diariamente. No caso da Keila, o ex-companheiro chegou a ser preso, mas temos muitos casos em que esses assassinos acabam fugindo”.

Aproveitando o ensejo, Lene cobrou ainda da prefeitura mais efetividade no cumprimento da Lei Nº  2.210, que instituiu o Dia Municipal da Não Violência contra a Mulher, comemorado anualmente no dia 1º de março.

“Fui no local em que essa moça trabalhava para ser se pelas redondezas havia tido qualquer tipo de movimento relacionado ao combate da violência contra a mulher. Tive a tristeza de saber que nem o município, nem a Secretaria realizaram ações. E a Keila segue esquecida”.

Disse mais: “Se fala tanto na Mariele, mas a Keila foi vítima de violência também, mas por tratar-se de uma pessoa comum, sua história tem sido deixada de lado”.

Ao final, a vereadora convidou os colegas de parlamento a se fazerem presentes na sessão de quinta-feira, na Aleac, onde será apresentado o aplicativo de celular ‘Botão da Vida’.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.