"Assim como na campanha a população pode esperar muita dedicação e esforço em meu mandato", Emerson Jarude.

por Câmara Municipal de Rio Branco publicado 15/02/2017 17h48, última modificação 15/02/2017 17h48

 

Emerson Jarude foi eleito pelo PSL com 2,734 votos, para ocupar uma cadeira na Câmara Municipal de Rio Branco na legislatura (2017-2020). Advogado formado pela Universidade Federal do Acre (Ufac), atualmente com 27 anos, foi o candidato mais jovem eleito em 2016. Confira no portal da Câmara um bate-papo com o parlamentar onde ele fala sobre os trabalhos que irá desenvolver em seu mandato nos próximos anos. 

 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Conte um pouco sobre sua trajetória de vida?

Emerson Jarude - Comecei a prestar vestibular aos 17 anos, consegui passar na Universidade Federal do Acre no curso de Direito, cheguei a estagiar no Detran, no Correio, na Procuradoria Geral do Estado e na Defensoria Pública, fiz uma série de concursos e com 19 anos de idade fui aprovado no concurso do Sebrae no qual foi meu primeiro emprego, na época eu era o servidor mais novo da casa, lá foi um aprendizado muito grande, o Sebrae nos capacita muito através de treinamentos e cursos que fez com que eu adquirisse uma bagagem muito boa, principalmente na parte administrativa, outro concurso que também passei foi para Conciliador do Tribunal de Justiça.

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Durante esse percurso quando surgiu o interesse pela política?

Emerson Jarude - Em 2016 iniciei minha trajetória política, até então não tinha sido filiado em nenhum partido político nenhum movimento, e para mim foi uma surpresa até porque esse despertar nunca imaginei na minha vida. Tudo começou através de revolta de um grupo de amigos, com a cenário atual político, foi então que criamos o movimento "Geração Atitude" em janeiro de 2016, e eles achavam que o perfil mais assemelhado de um político pela formação acadêmica seria o meu, foi então que me convidaram para sair candidato, no começo não tinha partido eram apenas idéias. Foi então que fui buscar a opinião de meus pais, nos quais foram totalmente contra, eles me criaram justamente para não depender do meio político e por aliar meu nome à um determinado campo que poderia sujar minha imagem, porém eu creio que se formos pensar dessa forma as boas pessoas não irão entrar na política, e se vão entrar aquelas que não tem nada à perder. Após minha decisão de seguir a trajetória política, o próximo passo foi avaliar os partidos, e foi quando surgiu o PSL, tive uma conversa o Dr. Pedro Longo, fui sincero em relação aos meus princípios, fiz uma carta com os valores do "Geração Atitude", mostrando como íamos trabalhar caso eu fosse eleito, então o Dr. Pedro Longo assinou carta e no final de março me filiei ao PSL e começou toda a trajetória porque foi liberado a figura do pré-candidato. Desde de janeiro eu já estava conversando com as pessoas expondo minhas idéias e projetos. 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Conte um pouco como foi o seu trabalho de campanha. Foi um desafio?

Emerson Jarude - Quando a campanha de fato começou nos 45 dias eu fui com força total, era o dias inteiro pelas ruas apresentando minhas idéias e propostas, porém eu tinha uma dificuldade muito grande de entrar nos bairros, por falta de não conhecer os líderes comunitários, e eu não poderia ficar parado, foi quando pensei onde poderia encontrar o maior número de pessoas, e resolvi ir para os sinais porque a rotatividade era muito grande. Apesar do grande desafio o que mais me fez ter força no trabalho de campanha a revolta do cenário político atual, vemos muitas pessoas despreparadas pensando somente em se beneficiar na política e muito vêm na política uma profissão, como forma de sustento, e isso é revoltante pois, a população começa a ficar de lado devido os interesses pessoais, também não me sentia representado por nenhum político, então eu teria que ser esse político no qual gostaria de ser representando. Eu não tinha uma equipe, tive que fazer toda a parte estrutural da campanha, e também ser o candidato, foram meses de planejamento para poder conseguir chegar da forma correta sem amarras, construí uma campanha independente, minha campanha não teve grandes apostas financeiras, não tive apoio de nenhum político, até hoje as pessoas não acreditam muito dessa independência, sou questionado o tempo todo. Minha campanha custou 15 mil reais, porém essa independência te um peso muito grande, pois eu acabo sendo um dos mais cobrados e analisado aqui dentro. Exemplo é a questão da tarifa de ônibus, se quer chegou algo na câmara mas, já estou sendo cobrado em relação a um posicionamento, sendo que, não é nem a Câmara que vota é o conselho tarifário, então quando surgem temas polêmicos nós vereadores já somo questionados e também sou muito acessível, sei que a cobrança será muito grande, mas, estamos dispostos a honrar com o compromisso de trabalhar pelo povo. 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Como o senhor pretende trabalhar para atender as demandas da população riobranquense? 

Emerson Jarude - Nos formamos uma equipe, multidisciplinar para ajudar nesse sentido do atendimento das demandas, hoje a equipe conta com um engenheiro sanitarista, um assessor de comunicação, um bacharel em direito, um assistente social, além disso temos uma secretária e mais dois cargos políticos, fora isso implementamos um sistema no gabinete para poder otimizar o atendimento à população e também o trabalho interno, tudo é digitalizado para otimizar e atender a população da melhor forma possível, sempre vamos estar indo nas comunidades, a intenção é de visitar todos os bairros, todas as unidades de saúde, creches, escolas municipais e que possamos levantar um ponto crítico de todas elas, fazendo sempre um relatório para que seja entregue ao prefeito. Um ponto que estaremos atento é a questão da água, hoje grande problema de Rio branco talvez seja o saneamento básico é por isso que optamos de ter um engenheiro sanitarista na equipe, então ao final deste mandato queremos entregar um plano de saneamento básico, e algumas sugestões incluindo inclusive a privatização. hoje Rio Branco poderia ter condições de água 24hrs em todos os bairros, mas, para isso precisaria privatizar, teria que passar pelo relógio, as pessoas passariam pelo consumo e evitariam o desperdício e assim você teria uma estrutura para poder atender toda a população de Rio Branco com água de qualidade.  

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Qual será sua maior defesa dentro da Câmara Municipal de Rio Branco? Existe alguma categoria específica?

Emerson Jarude - Não tenho categoria e não gosto de ser especializado em uma determinada coisa, acho que a gestão tem que olhar a cidade como um todo, a cidade tem vários problemas, não é só o transporte público, não é só a saúde, segurança, é um conjuntos de fatores que temos que estar atento. Vou lutar pela redução dos gastos públicos, pela questão da desburocratização da máquina pública que hoje é tamanha, pela questão da tributação, que hoje nosso estado é muito difícil fomentar o empreendedorismo que falta, claro que tudo dentro de nossas limitações, vamos atuar em todos os segmentos municipais. 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Já existe algum projeto que pretende apresentar na casa legislativa?

Emerson Jarude - Nos já temos alguns projetos em mente, inclusive são propostas da campanha, mas, fora esses tem a questão de redução dos gastos, que já será apresentada no dia primeiro que ao todo dará um benefício muito grande, e que pode inclusive ser destinado para a construção da sede, creio que a economia é o que mais estamos precisando hoje. 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Como o senhor avalia o cenário político estadual e nacional?

Emerson Jarude - Eu vejo um cenário de muita descrença , essa legislatura eu acredito que seja a mais vai estar sendo acompanha de perto pela população,  justamente pelo sentimento de revolta que todo mundo criou, mas isso é bom porque as pessoas vão procurar a Câmara, vão estar acompanhando as sessões, nosso presidente da casa, Manuel Marcos teve uma ideia brilhante de fazermos uma transmissão ao - vivo das sessões, eu acho fantástico e acredito que esse seja o caminho, transparência total, com ferramentas que a população consiga fiscalizar nosso trabalho, acompanhar de perto. Acredito que tudo que for feito nessa casa precisa ser mostrado e justificado, e principalmente ter a aproximação da mídia para que realmente seja passado o trabalho que estamos realizando,  diálogo aberto e transparência. 

 

Câmara Municipal de Rio Branco - Em uma mensagem final o que a população pode esperar de seu mandato durante esses quatro anos?

Emerson Jarude - Assim como na campanha a população pode esperar muita dedicação e esforço em meu mandato, posso não ser o melhor vereador, mas como sempre falo, se tiver que tirar dinheiro do bolso para resolver alguma coisa para que o trabalho aconteça eu irei fazer, não irei medir esforços para que as coisas aconteçam e não irei esperar pelo poder público para que o trabalho possa ser desenvolvido. Vou ouvir muito a população pois, é de total relevância eles estarem presente e contribuírem porque  o mandato não é meu sou apenas um representante o mandato é da sociedade. 

 

Texto: Juliana Queiroz / Asscom - CMRB

Fotos: Victor Augusto


Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.